Arquivo do Blog

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Agradar em excesso = expectativa de amor em troca



Por mais incrível que possa parecer, este tipo de situação ocorre com uma enorme frequência e, diga-se de passagem, quem um dia já não se viu ultrapassando seus próprios limites para agradar a alguém.
Por vezes, ferimos nossos sentimentos, tentamos achar que atitudes de desprezo, rejeição e pouco caso, são situações passageiras e, com o tempo, a outra pessoa perceberá o tanto que faço por ela.

Todo esse excesso de atenção que dispensamos a alguém, esperando algo em troca, tem como origem uma situação de trauma, sofrimento intenso ou rejeição que pode ocorrer em qualquer fase de sua vida, mas que se não for eliminada se transformará em um bloqueio energético. Você passará, então, ao longo de sua vida a viver um número infinito de situações onde faz tudo pelo outro, e nada recebe em troca. 
Esta pode ser a maior descoberta de sua vida, pois perceberá as atitudes que a impedem de viver de uma maneira plena e que realmente valha a pena.

Quando este desejo de descobrir a dor original, que a leva a viver situações que se repetem, desperta em sua alma, você será direcionado a encontrar o caminho para eliminar esse sofrimento.

No entanto, aqui há uma exigência pessoal necessária. É muito importante que deseje para você uma vida diferente e acredite de coração que o sofrimento não deve jamais fazer parte da vida de ninguém.

Em algumas famílias, encontramos uma enorme dificuldade na manifestação de emoções. Um abraço e um beijo são coisas que raramente ocorrem, e se... ocorrem, demonstrar emoções e sentimentos, nesses casos específicos, pode significar fraqueza e ao longo do tempo sofrimento. Um ser que nasce nesta família e transborda amor, na certa, se sentirá rejeitado. Por mais que tente demonstrar amar, será sempre recebido com frieza de sentimentos.

Existem pessoas que se desdobram de cuidados com o outro, ajudam-no em questões pessoais, profissionais e de crise de identidade, querem consertar o outro para ser seu. Querem que pela demonstração intensa de cuidados e abnegações, o outro passe a amá-la. Mas o que, provavelmente, acontecerá é um processo natural de rejeição, pois o verdadeiro amor não nasce entre duas pessoas na base de trocas. Ele é um sentimento que parte da alma e que não pode estar alienado a interesses pessoais. No entanto, esta atitude de agradar em excesso para receber amor em troca pode ser inconsciente e você passará uma vida inteira perdendo seu tempo e não recebendo nada em troca.

Quando há o desbloqueio da situação que gerou esse comportamento doentio, você passa a experimentar seu próprio potencial, passa a reconhecer o seu valor, seu amor próprio e seu poder pessoal. Desta forma, irá se sentir mais segura e consciente de seus atos e compreenderá que a outra pessoa deve amá-la pelo que você é e não pelo que você faz.

A Radiestesia através da Mesa Radiônica tem a condição de definir o momento exato onde o bloqueio foi criado e, então, trabalhar energeticamente tal situação e desfazer essa energia estagnada. Desta forma, o fato que ocorreu será lembrado não mais como um trauma e, sim, como uma situação que foi transmutada.
Você saberá que se encontra em pleno equilíbrio energético quando sentir paz de espírito, quando entender que em sua vida está tudo em ordem Divina e que o amanhã será sempre melhor que hoje, desde que você entregue e confie no Todo.

O sofrimento que vem junto com a rejeição após uma dedicação intensa a outra pessoa é infinitamente maior do que um rompimento normal, pois, neste caso, você deu tudo de si, apostou todas as suas fichas e não obteve nada em troca.
Seu equilíbrio energético com os bloqueios eliminados fará com que você se sinta um adulto pleno e não mais aquela criança que um dia não recebeu o que desejava e passa, então, a vida inteira em busca disso.

Perdoar, como sempre afirmo, é um ato de inteligência que fará bem somente a você. O outro, muitas vezes, não tem nem consciência do mal que possa ter lhe causado, principalmente, em sua infância. Seus pais não receberam aulas de como serem pais e, por vezes, ou foram omissos ou presentes demais com atitudes erradas, mas que devem ficar em seu passado.

Na Radiestesia, usamos um termo que acho muito interessante quando nos referimos a desbloqueio de situações, que diz: temos que mudar o combustível desse momento, ou seja, a energia que foi empregada naquele evento. Voltamos energeticamente a este, e de maneira energética, transformamos o combustível utilizado.
Nos Cursos de Radiestesia que ministramos como complemento a essa transformação proporcionada pela Mesa Radiônica ensinamos a utilizar os gráficos radiônicos, onde você, então, aprenderá a vibrar e canalizar a sua energia para o que realmente deseja em sua vida.

Há tempos atrás atendi uma moça com uma história muito marcante que ficou em minha mente por dois motivos, o primeiro pela seriedade do assunto e coragem de exposição de sentimento e, em segundo lugar, pela enorme virada que ela conseguiu dar em sua vida.
No início do atendimento, ela parecia muito fechada e reservada, como se quisesse que eu adivinhasse o que se passava em sua mente, sem que precisasse dizer nada. Comecei, então, a conversar com ela sobre coisas do dia-a-dia, sobre sua vida hoje, suas aspirações futuras, seus ideais, enfim, estava tentando deixá-la mais solta e confiante.
Iniciei, então, o trabalho com a Mesa Radiônica identificando suas frequências energéticas e fazendo as correções. Havia muita tristeza e pessimismo em tudo que verbalizava.
Na identificação dos bloqueios, encontrei um período de vida muito complicado dos 9 aos 15 anos de idade e perguntei, então, o que havia acontecido naquela época.
Ela me disse: ainda não consigo falar nada, por favor, continue seu trabalho com a energia.
Desbloqueei a energia do momento identificado mesmo sem a verbalização.
Identifiquei, então, outro momento quando ela tinha dois anos de idade e ela começou a chorar e contar toda a história para mim. Sua mãe nunca desejou que ela tivesse nascido. Fora uma gravidez difícil e sua mãe atribuía a ela toda dificuldade que passara a ter na vida. Quando ela tinha dois anos, a mãe se casou novamente e o padrasto passou a abusar dela aos nove anos e assim permaneceu até os quinze. Como o sentimento de rejeição da mãe por ela sempre fora declarado, o padrasto a ameaçava dizendo: "tenha certeza que se abrir sua boca sua mãe irá acreditar em mim"...

Ela passou todo esse período dos 9 aos 15 tentando fazer de tudo para reconquistar o amor de sua mãe a fim de que ela pudesse contar o que lhe acontecia. E seu enorme esforço em agradar fora em vão...
Aos quinze anos, finalmente, ela saiu de casa para viver sua própria vida e daí para frente todas as situações de trabalho ou relacionamentos que atraía eram semelhantes a da dor origem. Fazia de tudo que era possível e impossível para agradar e sempre era rejeitada.
Como seres humanos que somos, temos sempre a mesma tendência de atrair situações semelhantes para fazer histórias diferentes.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário