Arquivo do Blog

terça-feira, 21 de agosto de 2012

O amor foi feito para dar certo

Sim, afirmo categoricamente: O AMOR FOI FEITO PARA DAR CERTO.

Não existe fórmula, nem magia, o amor é a própria magia.

Ouço constantemente de amigas e clientes as dificuldades e tropeços das coisas do amor. Não duvido delas, sei o quanto sofrem, mas o que tento explicar é que o sofrimento só existe porque as expectativas são imensas. As pessoas ainda insistem em viver um sonho e não em viver um amor. Não dá para trazer para a realidade um amor de novelas, o conto de fadas das mulheres modernas.

Criar expectativas é o mesmo que assinar (inconscientemente): Vou me desiludir.

Não existe homem ou mulher dos sonhos, já está afirmado que é sonho. É preciso que se entenda que as pessoas são reais, têm defeitos, têm chatices, têm manias, ficam de mal-humor, se irritam, mas também possuem qualidades. Ninguém é feito só de luz, pois todos nós possuímos sombras.

Quando afirmo que o amor foi feito para dar certo é porque o amor apenas quer ser expresso, é uma energia que pede liberdade e movimento. Impedimos que o amor seja livre quando colocamos obstáculos, barreiras enormes, somos mestres em construir paredes para que o amor não se expresse. Vamos entender isso melhor?

Um casal se conhecesse, se atrai. Começam a sair, se entrosam muito bem, a conversa é boa, a química acontece. Ela chega em casa e pensa:
- Nossa, foi tão bom. Será que ele vai me ligar amanhã? Será que ele gostou de mim? Será que vai lembrar que eu disse a ele que mês que vem é meu aniversário?

Ele:
- Foi legal, vou chamá-la pra sair denovo qualquer dia.

Geralmente as mulheres criam muito mais expectativas do que os homens, o que não significa que os homens também não sonhem, que eles também não criem suas expectativas, eles criam sim, mas depois, quando começam a se envolver de fato.

Ele pensa em ligar para ela qualquer dia, a expectativa dela é para o dia seguinte! E ele nem se quer prometeu isso, ele apenas disse: te ligo, tá?

Ela acorda pela manhã olhando para o celular, vai tomar banho com o celular na pia, almoça sem nem prestar atenção no que engole, o celular toca, o coração dispara! Quando vê que é ligação da melhor amiga diz que vai desligar porque está esperando uma ligação importantíssima e qualquer assunto com ela pode esperar. Se frusta, fica com raiva. Começa a anoitecer e nada, no desespero consulta a taróloga, ela diz que a ansiedade atrasa tudo, para confiar mais nela mesma e ter paciência, ainda é muito cedo para tanto. É tarde, vai deitar, perde o sono. O celular ao lado do travesseiro não dá sinal de vida. Irritada, às 2h da manhã liga para amiga para desabafar, a amiga chateada por ela não a ter ouvido mais cedo se recusa a atender. A moça nervosa, maldiz o rapaz, o xinga de aproveitador, mentiroso e se julga a mulher mais azarada do mundo: Não quero mais saber dele! Os homens não prestam!

Ele acordou cedo, foi trabalhar, pensou nos projetos, nas contas para pagar. Na hora do almoço conversando com um colega, lembrou dela e pensou o quanto era legal. Não sentiu a menor vontade de ligar pra ela porque a intenção era ligar no fim de semana para combinarem de sair. Saiu do trabalho a tarde, encontrou uns amigos, foi para casa. Acessou a internet, o celular tocou algumas vezes, ele atendeu uma garota com quem tinha saído fazia algum tempo, ela queria um encontro e ele disse que marcaria com ela um fim de semana e desligou.

Na sexta-feira ele liga pra ela. Ela deixa o celular tocar e não atende. Ele pensa que ela pode estar ocupada e resolve esperar pra ligar mais tarde. Ela fica enfurecida porque ele nem se quer tentou outra vez. Ela tem vontade de ligar de volta, mas a amiga diz que não porque assim ela se rebaixa. Quatro horas depois ele liga, ela já toda descabelada, ameaça atender ao primeiro toque, a amiga pega o celular da mão dela e diz pra ela esperar tocar mais 6 vezes. Ele espera, a ligação cai. Ela chora desesperada e amiga diz pra ela esperar que ele liga denovo. O celular dele toca, a outra moça com quem ele havia saído o convida para uma balada. Ele fica na dúvida, pensa que gostaria de sair com a outra, mas ela não atendeu as ligações, ela devia estar ocupada mesmo, a moça insiste no telefone. Ele aceita. Ela espera em vão, chorando e triste a noite toda.

O amor é simples, quer dar certo... Pra quê tanta complicação? Não estou aqui na defesa dos homens porque existem muitos homens complicados, mas sou obrigada a observar que as mulheres ganham disparado no quesito das expectativas. Sejamos mais leves. Não é apenas saber esperar, mas principalmente acreditar e confiar em si mesmo. As coisas não têm que acontecer no tempo e na medida que queremos, acontecem como podem porque relacionamento não envolve uma pessoa apenas que é você, envolve a ambos e o outro também pensa, também sente, também espera. Na dúvida, converse, não tire conclusões por si só porque geralmente são enganosas e lembre-se: O amor foi feito para dar certo.


Drika Gomes





Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário