Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2013

Você só atrai cafajestes? Parte II

Mulher insegura, carente e com baixa auto-estima é um imã fantástico para atrair todo tipo de cafajeste. Por que isso acontece?  Quanto mais insegura você estiver, mais fracos se tornam os seus filtros selecionadores, ou seja, no começo, você simplesmente não se incomoda se ele for um "tipo suspeito", pois ele pode dar indícios muito claros de que não é nenhuma flor que se cheire, porém você está "fragilizada" e não se dá conta dos sinais que ele te envia.  Uma cliente me disse outro dia que não entendia porque só se relacionava com homens complicados, bêbados, baladeiros e de mau caráter, mas ela não entendia também que era ela mesma que escolhia aqueles parceiros, pois na sua insegurança ela acreditava que não era merecedora de alguém melhor, ela tinha a mais absoluta crença de que homens sérios, sinceros e apaixonados não existiam. Nossas crenças são capazes de condensar matéria e tornar tudo o que pensamos e acreditamos em realidade!  Uma mulher com sua auto-est

A carta da Lua - Mistério Interior

Hoje encontrei essa imagem na internet que reflete perfeitamente o que quero dizer a respeito desse arcano, às vezes tão temido e incompreendido. A Lua representa o aspecto feminino dentro de cada um de nós, simbolizando o mundo dos sentimentos, das sensações, intuições e principalmente tudo que está interiorizado em nós como medos, traumas, ressentimentos e aspectos importantes do nosso inconsciente. Quando a carta da Lua sai num jogo, ela vem trazer à tona questões emocionais da vida da pessoa que precisam ser trabalhadas, quase sempre são emoções incompreendidas, que trazem mal estar ao consulente e das quais ele não tem total consciência, pois a Lua vem trazer à superfície a luz que clareia tudo que antes estava escondido. Nas questões de amor, a carta da Lua representa o medo da entrega, a angústia de reviver sensações de relacionamentos passados, representa também o medo diante do desconhecido, da recusa e da não aceitação. Mostra o quanto a pessoa se sente magoada, re

O que é o Tarot? Ciência ou Religião?

Se associarmos uma consulta de tarot à ciência moderna, que fala de teoria quântica, campos de energia e mais mil coisas que revolucionaram os antigos conceitos de o que é "racional" ou "científico", então , creio, chegaremos a concordar que é possível encontrar um espacinho dentro desta ciência que rompe paradigmas para a prática do tarot. Tudo isso não faz com que o processo nos pareça menos misterioso. Há 20 anos estudo o tarot e ainda continuo achando tudo muito misterioso e encantador! E a minha própria percepção de como ele funciona vem, neste período, também modificando, amadurecendo e permitindo que o novo se manifeste. Por exemplo, logo que comecei a jogar, acreditava que era fundamental estar frente a frente com a pessoa, acreditava que era necessário estar em contato visual com ela, estar (numa linguagem clichê espiritualista) em contato com seu campo áurico. Outro detalhe: sempre deixei que a própria pessoa selecionasse as cartas que fariam

A história do tarot

 É para a Europa, especificamente o norte da Itália , que devemos nos voltar para encontrar as primeiras manifestações do jogo do 78 cartas que hoje conhecemos pelo nome de Tarot . E, a julgar pelos mais antigos exemplares conservados, as mudanças sofridas ao longo do tempo foram muito menores do que se poderia esperar: os quatro naipes conhecidos hoje são os mesmos dos jogos italianos desde sempre: Copas, Espadas, Paus e Ouros. Além das dez cartas numéricas, as figuras são em número de quatro, para cada naipe: um rei, uma rainha (ou dama), um cavaleiro e um valete. Restam ainda 22 cartas especiais que, de certo modo, formariam um quinto naipe e que os documentos italianos denominam de trionfi (trunfos) e, os franceses, atouts , com o mesmo sentido de trunfo , ou seja, de cartas que se sobrepõem.   Não se sabe ao certo a origem das cartas do baralho tradicional. Nem se pode afirmar

Torne seu relacionamento feliz!

As questões de amor nem sempre são tão complicadas quanto as pessoas pensam ser. Muitas clientes me procuram queixando-se de seus amores, da falta de interesse por parte deles, da falta de demonstrações de carinho e de um profundo sentimento de insatisfação que nasce de um amor pouco ou quase nada correspondido. Nas minhas consultas, bem mais do que fazer previsões a respeito do casal eu estimulo terapêuticamente a cliente a se enxergar como um ser repleto de luz, que tem tudo para brilhar e que precisa buscar sua felicidade. Durante a consulta, coloco as cartas para mostrar a elas o quanto de vida e de energia existe dentro de si mesmas e que pode realmente não valer a pena viver na mendicância de um amor. Ninguém pode dar aquilo que não tem. Amor e afeto são coisas que não se pedem, não se exigem, apenas acontecem ou não. Por isso nas minhas consultas eu procuro sempre mostrar o grande valor que essas mulheres tem, num trabalho muito importante de auto-estima. Isso de forma alguma é

Como os sentimentos negativos se alimentam

  Toda emoção negativa deseja se fortalecer. É como se ela tivesse vida e um tipo de inteligência própria que busca formas de se alimentar. A emoção toma de conta de nós em certas situações e fala através da nossa boca e age através do nosso corpo. Já escrevi em outro artigo "Você não é os seus pensamentos e sentimentos"  onde falo que nós não somos as emoções que carregamos, e sim, a Consciência que está por trás de tudo, o observador, a testemunha.  Como se fosse uma entidade, a emoção pode nos possuir, gerando pensamentos e atitudes negativas, para que ela possa se alimentar e se perpetuar. Observe a si mesmo. Eu me pego me irritando com certas coisas, e no momento em que isso ocorre, é quase irresistível sentir e agir da forma que ajo.  Neste momento, a emoção tomou conta de mim, influenciou meus pensamentos e ações. Na hora que acontece, as razões exteriores parecem justificar muito bem a forma que eu me sinto, falo e faço. É como se eu dissesse na hora "não tem c