Arquivo do Blog

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Quando chega a hora de juntar seus cacos - A carta da Torre



É bom sonhar, é bom fazer planos, é delicioso criar expectativas e acreditar que as coisas vão dar certo, que tudo vai ficar bem e que seus desejos vão, sim, se concretizar. Então você se dedica integralmente, coloca nos seus projetos toda sua energia, faz tudo direitinho e acredita fielmente que o resultado dos seus esforços será recompensado e a conquista chegará. Só que você não contava com a trapaça do destino, você não podia esperar por uma puxada de tapete e nem se quer pensava que a vida pudesse sacudir suas estruturas a ponto de ver seu castelo ruir e ver seus sonhos todos se espatifando pelo chão... sensação de perda, decepção, derrota! O coração estraçalhado, pensamentos confusos e um monte de perguntas sem repostas: por quê? por quê comigo? O que foi que eu fiz de errado?!

A gente se revolta, sente medo, angústia e é normal até se sentir sem forças, querendo sumir e  ficar ali dentro do fundo do poço quietinha, chorando e curtindo a própria dor. Penso que faz parte do processo esse recolhimento doloroso, serve primeiramente para aceitarmos o sofrimento, olhar de frente para ele e dizer: já que você está aqui preciso te entender...

A dor do fracasso e das perdas nos faz olhar para dentro e nos questionarmos do que realmente é válido e importante: Eu estou sofrendo assim por quê? - Acho que depois desse tempo de entendimento, a dor fica mais amena e então compreendemos que já chega de auto piedade e lágrimas, é hora de juntar os seus cacos e buscar lá dentro de si a fé que não te permite desistir.

Nós estamos aqui para tentar e tentar constantemente, algumas vezes vencemos, outras empatamos e obviamente, outras perdemos. À cada perda ganhamos mais experiência e sabedoria, o universo trabalha com trocas que muitas vezes não percebemos porque estamos o tempo todo olhando para a própria dor. 

Nos tornamos mais fortes à cada queda, é verdade! A força que adquirimos ao nos reerguermos é tanta que se soma a todo nosso potencial durante toda a vida e percebemos isso quando sentimos que determinados fatos não nos abalam mais como antes, que determinadas coisas perderam a força de impacto em nossas vidas, mas isso só acontece porque nos tornamos mais resistentes.

É cansativo juntar os cacos, mas é a única coisa a se fazer. Se reconstruir, fortalecer as bases e começar tudo outra vez...









Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário