Arquivo do Blog

terça-feira, 18 de julho de 2017

Você tem dedo podre? Cuidado com a carência - Reflexão com a carta 6 de copas

Passamos na vida por vários momentos de carência. É durante esse período que ficamos com a autoestima muito abalada e enfraquecida, começamos a entrar numa onda de pessimismo acreditando que não somos merecedores da felicidade, consequentemente nos desvalorizamos nessa fase.

Com esse sentimento de sermos a última pessoa do universo, deixados de lado, sem brilho e sem força, não conseguimos nos levantar dessa beirada do abismo sozinhos. Existe um buraco no peito, um vazio imenso em que só encontramos a escuridão de nós mesmos, a qual não queremos olhar.

Eis aí o grande dilema de 6 de copas em que nesta carta do tarô mitológico, Psiquê enfraquecida e triste, se lamenta pelo abandono de Eros e em frente ao mar de suas próprias tristezas, desilusões e sentimentos de culpa, se pune, se lamenta, mas ainda mantém uma esperança de ser salva.

6 de copas traz um risco enorme de acomodação e conformismo porque mesmo tudo estando ruim e triste, está calmo, está tranquilo... é um oceano de nada que te abraça. Depois de passar muito tempo nessa energia, chega o momento do cansaço e a sensação de afogamento é iminente. 

Nesse desespero de quem está a ponto de se afogar num mar de solidão e fracasso, todas as preces são para que alguém nos salve, para que alguém jogue uma boia ao mar e nos ajude a sobreviver, não importa quem e nem como, apenas que surja alguém que faça com que sejamos vistos! Que sejamos desejados! De repente alguém chega, assim do nada e sente algum tipo de interesse em nos salvar, nos atira uma corda e uma felicidade dolorida nasce assim que a agarramos e começamos a ser puxados para fora do mar. Na ânsia pela fuga dessa dor, olhamos para aquele ser como o salvador, o herói. Finalmente, alguém  nos enxergou.

Quando acreditamos que não temos opção nenhuma, nos agarramos com unhas e dentes na primeira pessoa que surge e manifesta algum interesse em nós, é o que nos garante mais um pouco de fôlego como se o simples fato de sermos vistos nos desse vida suficiente para nos colocarmos de pé. Isso nada mais é do que se deixar apoiar em alguém.

Coloquei toda essa situação acima apenas exemplificar o que se passa no universo de uma pessoa carente; um ser suscetível, frágil, totalmente influenciável e fácil de dominar. Na carência a pessoa se torna presa fácil de qualquer pessoa, pois acredita muito rapidamente num milagre, cai direitinho numa mentira e se deixa iludir. A carência é o período mais crítico que existe para começar um relacionamento, geralmente os relacionamentos que começam nessa fase não terminam nada bem, dái vem o famigerado DEDO PODRE.

Na verdade, dedo podre nada mais é do que uma péssima escolha feita num momento de carência. É nessa fase que a pessoa se envolve com os piores tipos de pessoa: canalhas, mentirosos, complicados, confusos e problemáticos!

É bom entender uma coisa definitivamente! Tudo no universo é energia, certo? No universo existe uma lei imutável que é SEMELHANTE ATRAI SEMELHANTE, ou seja, você atrai para sua vida as pessoas que vibram no mesmo padrão de energia que você, a partir daí é simples entender porque só aparecem pessoas canalhas e mau caráter na sua vida, significa que você está sendo canalha e mau caráter consigo mesmo!

Vamos voltar ao exemplo da carta 6 de copas, Psiquê está deprimida, triste, infeliz e se punindo. Muitas vezes na vida passamos por momentos assim, não é? Que tipo de energia estamos vibrando nestes momentos? Energia boa que não é. Então criatura, pelo amor de Deus, como pode achar que uma pessoa legal e de bom caráter pode se aproximar de você quando está vibrando tristeza, carência e decepção?

6 de copas mostra exatamente como é o fundo do poço e o tipo de pessoa que se atrai quando está lá dentro.

Quer uma pessoa legal na sua vida? Um amor gostoso? Uma pessoa que te ama, admira e respeita?

SAIA DO FUNDO DO POÇO!

Dá um pulo para 7 de copas, a carta que irei falar num outro post,  que traz os desafios e a vontade de superar todos eles.

Quer ser amado? Sê de amor!
Quer uma pessoa fiel? Seja fiel com seus desejos e sentimentos.
Quer uma pessoa que te valorize? Se dê valor antes de tudo.

E a coisa mais importante de todas: NUNCA COMECE UM RELACIONAMENTO QUANDO ESTIVER NA FOSSA, OK? Melhor coisa é curtir a fossa sozinha(o), chorar, se descabelar, sofrer toda sua dor até o fim e depois que tudo passar e estiver se sentindo mais forte, aí sim comece a buscar um novo amor porque não vai desejar alguém que te salve, irá desejar alguém que te acompanhe.






Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário